Cefaleia e Enxaqueca

O Envelhecimento e as Enxaquecas

O envelhecimento é um fato da vida. Envelhecer significa fragilidade crescente e susceptibilidade à doença, mas também pode ser uma benção para as pessoas que sofrem de cefaleias e enxaquecas. Apenas 2 a 10% da população idosa sofrem de enxaqueca, ao contrário de até 28% dos adultos com menos de 65 anos, e as mulheres idosas são mais susceptíveis de ter enxaquecas do que suas contrapartes masculinas.

A enxaqueca tem uma incidência maior próximo aos 40 anos

 

Enxaqueca pode acontecer em qualquer idade, mas elas têm o pico de incidência por volta dos 40 anos. A frequência das crises de enxaqueca após essa idade diminui para muitas pessoas. Portadores de enxaqueca que sofrem dessa condição há muitos anos experimentam uma redução na frequência e na gravidade dos ataques depois dos 55 anos.

Felizmente a enxaqueca não é para a vida toda

 

Cerca de dois terços dos pacientes com enxaqueca param de ter ataques por completo aos 65 anos de idade. Pacientes com mais de 65 anos que ainda têm enxaquecas denunciam que a gravidade diminuiu drasticamente, bem como a duração e a frequência de seus ataques. Eles também são menos propensos a experimentar o desconforto gastrointestinal que acompanha a enxaqueca em pessoas mais jovens.

Pacientes com idade mais avançada dificultam o tratamento

 

A desvantagem de toda esta notícia boa é que os adultos acima de 65 anos, que sofrem de enxaquecas, têm maior probabilidade do que os pacientes mais jovens, a experimentarem da deficiência causada pela aflição. Muitos médicos se sentem desconfortáveis com o tratamento de idosos para enxaqueca, porque os métodos terapêuticos utilizados em pessoas mais jovens, muitas vezes não são testados quanto à segurança para serem utilizados em um pacientes idosos.

Condições adicionais, e os medicamentos usados para tratá-los, complicam o problema. Idosos são mais propensos a terem mais medicamentos prescritos, e cada nova medicação, aumenta o risco de reações adversas aos medicamentos. Esta possibilidade faz com que alguns médicos relutem em oferecer uma assistência farmacêutica a esses pacientes.

Causas secundárias confundem e precisam serem investigadas

 

O aparecimento de enxaquecas após os 50 anos é muito rara, e deve ser investigada com um médico para descartar a possibilidade de causas secundárias. O início tardio não exclui enxaqueca (apenas um terço das dores de cabeça são devido às condições secundárias), mas as torna menos provável.

Por hoje, era isso. Encontramo-nos em um próximo post. Lembrando que você deve sempre consultar seu médico antes de tomar a iniciativa de fazer qualquer coisa relacionada à sua saúde. Todo o conteúdo deste blog, bem como o nosso e-book “Cefaleia e Enxaqueca – Dicas e conselhos para um tratamento natural” tem apenas caráter informativo.

Até o nosso próximo encontro!

Richard Sdef

Ebook: Cefaleia & Enxaqueca - Dicas e conselhos para um tratamento natural


Benchmark Email
Powered by Benchmark Email
Categoria: Artigos
Tag: a enxaqueca e a idade, a idade e as crises de enxaqueca, enxaquecas após os 50 anos, os idosos e a enxaqueca