Cefaleia e Enxaqueca: Terapia

Terapia Cognitivo-Comportamental, ou Terapia Comportamental

Alguns pacientes com cefaleia e enxaqueca têm a sorte de experimentar sintomas prodrômicos, isto é, um conjunto de sinais que prenunciam a enxaqueca, que lhes permitem conhecer quando uma enxaqueca está chegando. Não é muito, mas já lhes permite planejar o tempo que eles sabem que estão prestes a entrar. O sofredor de cefaleia e enxaqueca que aprendeu a terapia cognitivo-comportamental, ou simplesmente terapia comportamental, pode utilizar os mesmos sintomas prodrômicos na sua enxaqueca.

A terapia cognitivo-comportamental e seus objetivos

 

A terapia cognitivo-comportamental para pacientes com cefaleia e enxaqueca tem como objetivo reconhecer a manipulação consciente do papel que os comportamentos de um paciente desempenham no desenvolvimento de suas dores de cabeça. Juntos, o paciente e o terapeuta iram determinar como o paciente se comporta quando sente que uma dor de cabeça se aproxima, ou quando começa a dor para aqueles que não experimentam sintomas prodrômicos. Eles, então, desenvolvem comportamentos alternativos para tentar nessa situação, na esperança de que com a mudança do comportamento mudarão a enxaqueca.

O trabalho do terapeuta

 

Na terapia cognitivo-comportamental o médico ou terapeuta trabalha com o paciente de cefaleia e enxaqueca para:

  • Identificar o comportamento do problema a ser modificado. Isso muitas vezes é feito com o paciente mantendo um diário de dor, um diário de seus sintomas.
  • Estabelecer uma meta de tratamento. Isso geralmente não é a eliminação total da cefaleia e enxaqueca, mas um passo ao longo do caminho, de como aprender a relaxar quando em uma enxaqueca potencial.
  • Criar um novo padrão comportamental para tentar afetar uma mudança.
  • Acompanhar a reação do paciente e o novo comportamento e verificar se há fatores ambientais que podem estar influenciando o comportamento.

Técnicas comuns de terapia comportamental

 

Técnicas comuns de terapia comportamental incluem:

  • A dessensibilização
  • Pensamento Positivo
  • Reformulação
  • Role-playing
  • Self-Talk

Terapia comportamental pode ser uma alternativa eficaz

 

A terapia cognitivo-comportamental pode ser útil por si só, mas é especialmente útil para pacientes que estão também em terapias com drogas preventivas. Um estudo de 1989 descobriu que a terapia clínica e a terapia comportamental tiveram taxas de sucesso mais ou menos iguais, tanto inicialmente quanto ao acompanhamento seis meses depois. Terapia comportamental é, portanto, uma alternativa eficaz e um tratamento com preços razoavelmente acessíveis para os portadores de cefaleia e enxaqueca.

Por hoje, era isso. Encontramo-nos em um próximo post. Lembrando que você deve sempre consultar seu médico antes de tomar a iniciativa de fazer qualquer coisa relacionada à sua saúde. Todo o conteúdo deste blog, bem como o nosso e-book “Cefaleia e Enxaqueca – Dicas e conselhos para um tratamento natural” tem apenas caráter informativo.

Até o nosso próximo encontro!

Richard Sdef

Ebook: Cefaleia & Enxaqueca - Dicas e conselhos para um tratamento natural


Benchmark Email
Powered by Benchmark Email
Categoria: Tratamento
Tag: sintomas prodômicos da enxaqueca, sintomas que prenunciam a enxaqueca, técnicas comuns de terapia comportamental, terapia cognitivo-comportamental para pacientes com cefaleia e enxaqueca